Resenha: Platina Data (J-Movie)

プラチナデータ

O filme se passa no ano de 2017, quando o governo japonês tenta controlar secretamente o DNA do seu povo. Kagura Ryuhei (Ninomiya Kazunari) é um cientista que trabalha em uma instituição de análise de DNA dirigida pela Agência Nacional de Polícia. Após um duplo homicídio, o DNA do próprio Kugura é encontrado na cena do crime, se tornando então o principal suspeito do assassinato.

Desde a primeira vez que ouvi falar desse filme, eu fiquei com vontade de assisti-lo. Não pela história, na verdade até pouco antes de assistir o filme eu não sabia absolutamente nada sobre o quê se tratava, sabia somente que seria protagonizado pelo Nino (Arashi), o que foi motivo suficiente para eu querer assistir! Mas para a minha surpresa eu acabei gostando bastante do filme em geral.



Platina Data é um banco de dados super avançado que possui o DNA de todas as pessoas da sociedade japonesa, desde recém-nascidos e crianças até idosos, e que se concluído, teoricamente, se tornaria em um grande avanço na busca de criminosos de casos difíceis de se resolver, conseguindo identificar o suspeito (e também sua personalidade e tudo mais) apenas por qualquer vestígio de DNA deixado na cena do crime.

Kagura Ryuhei está a frente do desenvolvimento do Platina Data. Ele é um homem inteligente mas que acredita que o DNA é tudo o que faz uma pessoa ela mesma. No entanto, o que ele não esperava era que este sistema do qual ele tanto se orgulha o apontasse como o assassino dos irmãos Tateshima, e por isso foge e tornando-se um foragido e evitando uma prisão.


Asama Reiji (Toyokawa Etsushi), é um detetive lógico e sério em suas buscas, ele está atrás de um suspeito para a séries de crimes que têm acontecido contra as pessoas que estão relacionadas ao desenvolvimento do sistema de análise. No entanto, nenhum suspeito é identificado, até o assassinato dos irmãos Tateshima, no qual o DNA de Kagura Ryuhei é encontrado na cena do crime. A partir de então, Asama passa a persigui-lo, mas logo percebe que existe alguma coisa a mais por trás desse caso.


Outra personagem que merece destaque é Tateshima Saki, interpretada pela Mizuhara Kiko. Saki é uma menina diagnosticada como sendo autista, ela também é considerada um gênio da matemática. Apesar de poucas aparições e nenhuma fala, Mizuhara Kiko soube interpretar a personagem muito bem conseguindo passar o que é mais importante: a essência. Tateshima Saki era uma das principais desenvolvedoras do sistema de análise de DNA. Ela também mantinha algum tipo de relação com o personagem interpretado pelo Nino. 


Eu tenho quase certeza de que o que eu vou dizer a seguir é um spoiler, mas eu preciso comentar isso, por isso recomendo a quem ainda não assistiu ao filme e não gosta de spoilers a pular este parágrafo imediatamente, mas se caso contrário já tiver visto ou não se importa com essas coisas pode continuar! Enfim, após o suicídio do pai de Kagura há 13 anos, ele passou a desenvolver uma dupla personalidade, sendo diagnosticado com alguma tipo de distúrbio de identidade. Normalmente ele é Kagura, mas por vezes se torna Ryu. Ambos dividem o mesmo corpo e o mesmo DNA, mas possuem pensamentos e comportamentos distintos, chegando as vezes a se conflituar. Apesar de serem uma só pessoa, as vezes chegam a se comunicar um com o outro como se fossem diferentes. Acho que o Nino fez um ótimo trabalho em relação a isto. Eu pelo menos conseguia identificar quando ela Kagura ou quando era Ryu.    


É claro que por ser um filme com pouco mais de duas horas houveram algumas falhas ou lacunas deixadas em branco, mas em geral foi um filme muito bom. Na minha opinião, os atores selecionados fizeram um ótimo trabalho, cada um deles desempenhou o seu devido papel muito bem. A história também é bastante interessante. Recomendo a todos que gostam de um bom filme de sci-fi, mistério, crime e com um toque psicológico. Ou para aqueles que gosta do Nino também! 

Eu sei que essa resenha não ficou lá grandes coisas (e espero que não tenha ficado muito repetitivo), mas espero que pelo menos tenha despertado e vocês alguma vontade de assistir "Platina Data", porque é realmente um filme muito bom e eu super recomendo que assistam. E para quem ficou interessado, pode encontrar legendado em português no Meteor Dramas (precisa de cadastro no fórum). 

E então é isso, até a próxima!

 photo vy_zps61e8954f.png

Um comentário:

  1. Adorei a resenha.!Me deixou com mais vontade de assistir. Obrigada!

    ResponderExcluir